ME TORNEI LÍDER, E AGORA?

Atuo há 10 anos no desenvolvimento de lideranças. No início me dediquei a apoiar líderes que estavam assumindo o papel de gestão pela primeira vez e o questionamento mais comum era: Me tornei líder, e agora?

Compartilho abaixo algumas “dores” que percebi ser comum a quem se tornou líder.

Devo tratar a equipe de maneira diferente?

É comum surgir a duvida de como se comportar, já que até então eram colegas de equipe e agora se tornaram liderados. Manter ou não os mesmos hábitos e a proximidade? Minha sugestão é sempre: deixe claro os limites, mas não se limite!

Não se limite de estar presente em eventos, almoços e tudo que era feito antes, afinal o seu cargo é um estado apenas. Estamos no papel de líder e isso não nos torna mais especiais apenas mais responsáveis.

Mas deixe claro os limites e papéis, porque infelizmente alguns se utilizam da proximidade para conseguir tratamento diferenciado ou não realizar as entregas previstas. O que pode vir a prejudicar a sua liderança e os resultados de toda equipe.

Vejo que não entendem meu ponto de vista, por mais que eu explique…

Nem sempre vão entender e tudo bem!

Talvez apenas agora você perceba posicionamentos que o seu líder tomava e que soavam pouco políticos quando você ainda não era líder. Por mais que sua equipe seja empática, dificilmente vão entender na integra alguns posicionamentos, pois a visão deles ainda não é completa.

Aqui cabem duas habilidades da liderança; resiliência e comunicação.

Quanto mais clara for sua comunicação menor o ruído.

E resiliência para lidar com alguns julgamentos, quando não for possível comunicar tudo.

Ainda não consigo delegar as tarefas!

Costumo dizer que antes de delegar é preciso desapegar e estar pronto para desenvolver.

Sim, você nem sempre vai ter uma equipe 100% preparada e este é o papel mais importante do líder: desenvolver pessoas.

Mas para isso é preciso desapegar das tarefas e entender que as pessoas realmente não vão fazer exatamente como você fazia e isso é ótimo, pois talvez pensem em formas ainda mais eficientes ou apenas diferente.

As vezes me sinto sozinho…

Bem vindo ao time! Ser líder muitas vezes é tomar decisões sozinho, principalmente as que afetam os resultados da equipe. Mas não precisa ser assim, cabe se aproximar de outros líderes dentro e fora da organização para ter com quem discutir ideias e ouvir uma segunda opinião.

Trabalhe o seu ego!

Costumo dizer que o fracasso começa quando acreditamos ter atingido o sucesso.

Você provavelmente não chegou sozinho neste posto e não se manterá se não compreender a importância das demais pessoas nas suas entregas.

Você vai precisar muito das pessoas, seja sua equipe, outros líderes da sua empresa ou outros com quem se relaciona. A sua liderança não será construída sozinha. E mais que isso, tenha claro que este é um posto conquistado e passível de ser alterado.

Cabe a você exercer uma boa liderança, construindo um legado de entregas de qualidade e exercendo a diferença na vida das pessoas.

Afinal, isso é se tornar líder de verdade.

Texto originalmente retirado da Coluna Gente & Gestão do Site do Folha Vitória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *